28 de jun de 2013

Eu não te roubei nada


Não estou me alimentando de algo seu. Por um pouco de bom gosto e de orgulho, seu dever é me ignorar e ficar calada. Não te roubei nada, nem eu delinquente nem você despojada. Há tempos já havia um curto-circuito, era uma guerra incessante, um maldito e ingrato modo de viver. Por favor, evite todo o comentário; o amor é uma flor que se rega todo dia. Há tempos não nos amávamos, e nem de brincadeira nos falávamos.