28 de jun de 2013

Ele se foi de mim


Ele se foi com o sol, sem falar, sem um adeus. Não lembro sua cara nem sua voz. Ele se foi com timidez, com a luz do anoitecer; agora sei que eu não lhe soube compreender. Ele se foi sem avisar, não pude acompanhar a seu momento com a escuridão. Eu não sei se ele precisou de mim, se ao final me perdoou; só sei que ele já não está.


Ele se foi tão normal. Uma tarde, um dia mais; tão fugaz que não lhe pude perdoar. Me olhou, sorriu; como iria eu saber que talvez seu sorriso era um adeus? Ele se foi tão natural; como o rio ao mar se vai, ele se foi de mim daqui para a eternidade. Não sei se ele precisou de mim, se sentiu minha falta; só sei que ele já não está. E o que é pior: ele não voltará.